quinta-feira, 26 de março de 2009

Sobre o medo do fracasso

Numa sexta-feira pela tarde, sobe ao palco uma atriz insegura, com medo e muito ansiosa. Tudo bem que o palco é somente uma sala de aula repleta de pais nervosos, querendo saber como seus filhos estão na escola. E a atriz, bem, digamos que ela apenas finge ser uma professora. Como todo ser meramente mortal, ela sente medo. O que eles vão pensar, o que eles vão dizer? Eles vão gostar de mim? Ok, ok. Chega de melodrama, garota. Vai lá e seja você. Vai lá e mostra sua verdadeira face. Porém, nem todo mundo gosta de nossa verdadeira face, e nós estamos sendo avaliadas em cada segundo de respiração, desde o guarda da escola até a direção. Mas, por qual motivo bendito somos atacados por este medo de fracassar, de fazer errado, de tentar? Quem foi o culpado por esse tal medo? Pois bem, digam que é Deus, mas eu não acredito. Se Deus é bom não faria isso. Isso foi criado pelos homens, só pode ser isso. Os homens não querem passar pelo ridículo, ser quem são. Eles querem sempre ser perfeitos, os melhores. Por um lado é bom, mas por outro... É bom por que evoluímos, crescemos, melhoramos. Mas vejamos nossa civilização (se podemos chamar disto, é claro). Ela gerou tecnologia nunca antes imaginada, mas com isso gerou muito mais violência e inversão de valores. As pessoas tornaram-se poderosas por usarem armas poderosas (acham-se, é claro). A sede de poder é imensa. De meros mortais a semi-deuses. Mas, afinal, o medo de fracassar tem cura? Cura, não. Ou talvez até tenha, mas eu não a conheço. A única coisa que se pode fazer é: abrir a porta da sala, ir lá e dizer o que se tem de dizer, tentando dar o melhor e esperar as reações dos pais. Vamos combinar, professora sofre.

2 comentários:

Jessie ♥ disse...

ótimo texto Endry!
eu confesso que tenho esse medo de fracassar! :(
Beijos otima pascoa amoreeeeeeeee

Adrielly Soares disse...

Todo mundo quer ser gostado, é por isso. Pra não ficar sozinho, porque todo mundo tem medo de solidão. Isso é triste. Acho que todos os medos nacem daí.